A Tridimensão da Gestão Contratual

14 de junho de 2018

A Assimetria das Relações Contratuais

26 de abril de 2019
Exibir tudo

Exxata: 9 anos

No dia 12 de março de 2010 exatamente às 15:20 a Exxata iniciou seu primeiro levantamento de dados para elaboração do primeiro pedido de pagamento de custos adicionais devido a custos incorridos por uma empresa de construção mineira em trabalhos ferroviários.

Quando começamos no ramo a profissão do engenheiro de contratos era vista com muita desconfiança e com uma visão de que se tratava de oportunistas. Recordo-me da ocasião em que fomos notificados por uma grande siderúrgica sobre o pretexto que estávamos “incitando seus subcontratados ao litígio”. Essa visão ainda existe, mas diminuiu muito.

As coisas mudaram. Grandes contratantes de obras hoje tem seus próprios departamentos de administração contratual e estão evoluindo cada dia mais e de fato eles tem caminhado na direção da justiça contratual.

A EXXATA, após nove anos, é muito mais que uma empresa de claims e pleitos. Tornou-se uma empresa de solução de crises complexas cujos números impressionam: Mais de 300 projetos, 15 bilhões em contratos administrados, 4 bilhões em litígios.

Ajudamos hoje construtoras, montadoras, operadores funerários, confecções, governos, poder judiciário, justiça arbitral, peritos, indústria, pessoas físicas, franquiados, dentre outros.

Sob o comando do nosso CEO Vitor Melo e do nosso COO Ricardo Antinarelli caminhamos a passos largos na direção do futuro do negócio de consultoria.

Nosso ambiente de trabalho descontraído e com regras mínimas torna saudável e feliz o trabalho. Assim deveria ser sempre. Na pesquisa interna de clima nosso pessoal responde que é mais feliz no trabalho que fora do trabalho. Acredito que poucas empresas no mundo podem ostentar uma estatística dessa.

As datas comemorativas nos remetem a uma revista ao passado mas também e principalmente a uma reflexão sobre o futuro. No caso o futuro da engenharia.

No dia 20/05/2006 escrevi no Jornal Estado de Minas um artigo sobre o “Engenheiro do Futuro”. Naquela ocasião anotei:

“Mas o engenheiro do futuro possui também outros atributos: atualiza-se constantemente com as inovações tecnológicas de sua área de atuação e possui conectividade global através da internet, possui notável capacidade de inter-relacionamento e comunicação, sobretudo a comunicação escrita.”

Sem qualquer modéstia posso dizer que os engenheiros e analistas da EXXATA se enquadram perfeitamente nessa predição de futuro feita há 13 anos atrás.

Já que estamos então no futuro, que é presente, devemos pensar no futuro adiante de nós. O engenheiro do futuro hoje, certamente não é o que é formado nas Universidades. A Universidade concentra a formação do engenheiro para “engenharia do proprietário” sendo que o maior demandante de engenheiros hoje são os executores e não os proprietários.

A engenharia da construção, por sua vez está atrasada na revolução tecnológica que está mudando tudo no mundo.

Nesses tempos sombrios em que passa o Brasil temos feito o que sabemos de melhor: resolver problemas complexos. Como último bastião de solução de problemas as empresas e pessoas desenganadas por consultores e especialistas nos procuram e sempre temos uma solução criativa, fora da caixa e dinâmica: às vezes com mais fortuna e outras vezes com menos fortuna.

Agradeço nesses nove anos aos nossos clientes, amigos, colaboradores e parceiros. Contem conosco por mais no mínimo nove séculos, pois a EXXATA foi fundada para durar, no mínimo mil anos.